Postado em 07/02/2019 | Compartilhar com


Partiu, Ásia
.


O café da Minasul está de malas prontas.  Parte nesta sexta-feira com destino a Ásia em um contêiner carregado com vários tipos de grãos, desde os fine cup e good até microlotes especiais, cuidadosamente selecionados para atender os mais variados gostos do mercado chinês.

 

Esse embarque consolida a parceria Minasul Ásia, cujas negociações tiveram início no ano passado, durante a participação da Minasul na Feira CIIE 2018 - China Internacional Import Expo em Xangai. Durante essa Feira, os cafés dos cooperados da Minasul foram apresentados aos consumidores chineses, pela Relações Internacionais da Minasul, Maria Claudia Lucinda Porto e pelo Diretor de Novos Negócios, Luis Henrique Albinati. Durante o evento, mais de 500 cafezinhos foram servidos diariamente aos chineses que se encantaram com os nossos sabores.

 

De cafezinho em cafezinho, as conversas fluíram, e os negócios também, de forma que o parceiro comercial na China, Sr. Koichiro, esteve esta semana em Varginha para acompanhar o envio do primeiro container de café dos cooperados da Minasul. O embarque foi cuidadosamente preparado e deixa a cooperativa nesta sexta-feira (8), com destino ao Porto de Santos e de lá parte para Xangai. Dentro de 40 dias, o cafezinho das montanhas de Minas, estará à disposição dos torrefadores chineses, que poderão disponibilizá-los no mercado com opções de diversas fragrâncias e aromas, principalmente mel e flor de laranja.

 

Koichiro ressalta que os chineses têm paladar aguçado e receptores sensoriais apuradíssimos em razão da experiência milenar do consumo de chás. “É um consumidor que sabe identificar um bom sabor e sabe também valorizá-lo”, afirma.  Ele explica que mesmo a cultura sendo extremamente forte quanto ao consumo de chás, isso não impede que os chineses experimentem outros sabores. “Somos uma cultura aberta à apreciação, tanto que as cafeterias por lá vivem lotadas e fazem o maior sucesso. Os chineses têm o café em um alto padrão de consideração, como se fosse um vinho excelente. Há muito interesse pela bebida”, ressalva.

 

O avanço de hábitos ocidentais de consumo no país asiático, tem contribuído para elevar as vendas de café verde do Brasil.  O aumento do consumo dos chineses, tem criado um mercado promissor para o grão e de acordo com o próprio Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, entre 2008 e 2018, o consumo de café na China passou de 300 mil para 3,8 milhões de sacas – um aumento de mais de 1.000%. Agora, com a Minasul Ásia os cooperados também podem surfar nessa onda.

 

Com mais esta presença internacional na Ásia, a Minasul confirma seu potencial exportador do café brasileiro, iniciado no ano passado. O primeiro representante foi nos Estados Unidos, seguindo de outro na Europa. A fórmula deste sucesso, conforme Albinati, é ter excelentes cafés, de variados sabores, para oferecer a esse mercado e propiciar aos torrefadores estrangeiros um formato de negócio que facilite a vida deles, ou seja, oferecer o café brasileiro para pequenas ou médias torrefadoras, em qualquer quantidade, através destes parceiros que os representam. “As pequenas e médias torrefadoras têm grande interesse pelo café do Brasil, mas nem sempre podem compra-lo em grandes quantidades. Esse é o gargalo que estamos contornando com a nossa presença lá e o café em pronta entrega”.

15% Catação - SACA 60KG
Data Cereja Des. Dura Riada Dura R.R. Rio
VER HISTÓRICO

© 2017 MINASUL - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO | Todos os direitos reservados.