Postado em 08/09/2017 | Compartilhar com


Academia do Campo: cooperados aprovam iniciativa da Minasul
O curso tem o objetivo de levar conhecimentos aos produtores de café para ajudá-los na administração de suas propriedades.


Cooperados Minasul lotaram o auditório da Cooperativa nesta quarta-feira (6), em Varginha, para assistirem ao primeiro módulo do curso Academia do Campo. Realizado pela Minasul, o curso tem o objetivo de levar conhecimentos aos produtores de café para ajudá-los na administração de suas propriedades.

            Para dar as boas-vindas aos cooperados, José Marcos Rafael Magalhães, Presidente; Guilherme Salgado, Diretor Comercial; e Bernardo Paiva, Diretor Técnico e de Desenvolvimento, participaram da abertura. O Engenheiro Agrônomo e coordenador pedagógico do curso, Gustavo Rennó, apresentou aos cooperados o programa do Academia do Campo.

            Os cursistas, ao todo 105, são provenientes de várias cidades da região Sul Mineira. No primeiro módulo, foram apresentados os temas Cooperativismo, abordado pelo professor Renato José de Melo, docente na Faceca e na Fumesc e palestrante do Sebrae-MG; Liderança e Profissionalismo foi apresentado pelo Presidente da Minasul; e Planejamento e Sustentabilidade na Propriedade Cafeeira, pelo Engenheiro Agrônomo Adriano Rabelo de Rezende.

            O cooperado Antônio Claret, proprietário da Fazenda Colibri, em Varginha, ponderou que a iniciativa da Minasul é excelente. “É um trabalho extremamente importante, pois o cooperado está na base da produção”. Anna Cristina Fávaro, da Fazenda Córrego das Pedras, em Três Pontas, disse que “o curso foi uma iniciativa muito interessante da Minasul e as expectativas são muito boas. É um incentivo para os cafeicultores e acredito que a Cooperativa deve realizar outras ações desse tipo”.

            O presidente da Minasul comentou que o Academia do Campo vem para disponibilizar conhecimentos aos produtores de café. “Nós precisamos sair da mesmice e, com o curso, queremos facilitar a profissionalização dos cafeicultores”. Magalhães pondera que a região possui um déficit agrícola em outras culturas, e é necessário trabalhar as necessidades e habilidades apresentadas. “A Minasul tem como premissas se reposicionar na cadeia nacional e internacional de café; trabalhar a diversificação e a inovação suportadas com tecnologia de ponta. E hoje, é importante que o produtor, para gerir bem a sua propriedade, fique atento a três áreas: o social, o ambiental e o financeiro”, completa Magalhães.

                O segundo módulo do Academia do Campo será realizado dia 11 de outubro e os temas deste encontro serão Tecnologia da Produção de Mudas e Implantação da Lavoura Cafeeira; Tratos Culturais na Formação da Lavoura de Café; e Nutrição e Adubação da Lavoura Cafeeira.

15% Catação - SACA 60KG
Data Cereja Des. Dura Riada Dura R.R. Rio
VER HISTÓRICO

© 2017 MINASUL - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO | Todos os direitos reservados.