Postado em 24/08/2021 | Compartilhar com


MINASUL INCENTIVA A CERTIFICAÇÃO RURAL
.


MINASUL INCENTIVA A CERTIFICAÇÃO RURAL

 

A certificação de uma propriedade de café eleva e muito a percepção de valor para torrefadoras no exterior. Abre oportunidades comerciais pois defende as boas práticas agrícolas adotadas pelas fazendas como a sustentabilidade e responsabilidade socioambiental. Isso é resultado da mudança de comportamento e consumo do mercado. Clientes cada vez mais atentos e preocupados com questões voltadas ao cuidado com a natureza e toda biodiversidade que isto engloba, são o pontapé inicial para condução da certificação destas propriedades e seus cafés.

A Minasul apoia as certificações e já é parceira dos selos Rainforest, UTZ e Fair Trade. Para o cooperado, apesar do custo para obtenção destas certificações, o café é mais valorizado no mercado internacional, uma vez que com ele, o cliente tem a certeza que o café produzido naquela fazenda se preocupa com a preservação ambiental e com condições adequadas de trabalho, entre outros pontos.

É o que diz o cooperado Minasul, Otávio Lima Reis. Certificado há 20 anos com os selos UTZ e Rainforest, ele conta os benefícios trazidos para sua propriedade. “Os selos garantem que temos boas práticas de meio ambiente, funcionários bem tratados, além de ajudar na gestão da fazenda por conta da rastreabilidade de todos os processos adotados aqui dentro. Sem contar que o café produzido nas nossas propriedades é um produto diferenciado, por isso tem mais liquidez”, comenta.

O trader da Minasul, Héberson Vilas Boas Sastre, explica o quanto as torrefadoras internacionais valorizam este tipo de selo. “Este certificado garante ao produtor uma comercialização mais cara do seu café. Na hora de exportar, a maioria das torrefadoras internacionais procura cafés com que valorizam a sustentabilidade, assunto muito discutido hoje em dia e que agrega valor, tanto para quem compra, quanto para quem consome o produto lá fora”, diz.

Ao ver o selo estampado nas embalagens de café, o comprador tem a certeza de estar escolhendo um produto que possui impacto benéfico de escolhas responsáveis.

Significa que o café foi produzido com métodos que sustentam os três pilares da sustentabilidade: social, ambiental e econômico. Há a preocupação com o manejo do solo, protegendo a mata nativa, a emissão de gases poluentes na atmosfera e a defesa de trabalhos responsáveis, sem abuso de direitos humanos ou trabalho infantil, entre outros pontos.

O diretor comercial da Minasul, Guilherme Salgado, aprova esta parceria que tem como viés principal unir a Cooperativa e o cooperado. “O que acontece hoje aqui na Minasul é uma demanda maior do que a oferta. Nossos escritórios internacionais possuem clientes exigentes quando o assunto é sustentabilidade.  E a certificação de cafés exportados traz mais uma possibilidade de comercializar e principalmente, fidelizar o cliente lá fora, porque assim, ele tem a certeza que está comprando um café que foi produzido por pessoas que trabalham juntas priorizando e respeitando a natureza”, completa.

Sobre a Rainforest Alliance

Trabalha com cafeicultores sustentáveis ​​para melhorar seus meios de subsistência e a saúde e o bem-estar de suas comunidades. Fazendas de café ou grupos de pequenos produtores que ganham o selo Rainforest Alliance Certified são auditados anualmente de acordo com um padrão rigoroso com critérios ambientais, sociais e econômicos detalhados. Esses critérios foram elaborados para proteger a biodiversidade, proporcionar benefícios financeiros aos agricultores e promover uma cultura de respeito pelos trabalhadores e pelas comunidades locais. A certificação Rainforest Alliance também promove condições de vida e trabalho decentes para os trabalhadores, igualdade de gênero e acesso à educação para crianças em comunidades agrícolas.

Nas fazendas certificadas pela Rainforest Alliance, o café cresce em harmonia com a natureza: os solos são saudáveis, os cursos d'água são protegidos, o lixo é reduzido ou reciclado, a vida selvagem prospera e o habitat das aves migratórias floresce. Além disso, centenas de fazendas com as quais trabalhamos adotaram técnicas de agricultura inteligente para o clima que sequestram carbono. Mais importante, as comunidades agrícolas aprendem a importância de proteger seus recursos naturais e adquirem as ferramentas e recursos para fazer isso.

Sobre a UTZ:

A certificação UTZ mostra aos consumidores que os produtos foram adquiridos, da fazenda à prateleira da loja, de maneira sustentável. Para se tornarem certificados, todos os fornecedores da UTZ devem seguir nosso Código de Conduta, que oferece orientação especializada sobre melhores métodos de cultivo, condições de trabalho e cuidados com a natureza. Isso, por sua vez, leva a uma melhor produção, um ambiente melhor e uma vida melhor para todos.

Sobre Fairtrade:

A International Federation of Alternative Trade (Federação Internacional de Comércio Alternativo) define o Comércio Justo (Fair Trade, em inglês) como uma parceria comercial baseada em diálogo, transparência e respeito. Com isso, ela busca uma maior igualdade no comércio internacional, contribuindo para o desenvolvimento sustentável por meio de melhores condições de troca e garantia dos direitos para produtores e trabalhadores à margem do mercado, principalmente no Hemisfério Sul. É uma alternativa concreta e viável frente ao sistema tradicional de comércio.

Ao apoiar os pequenos agricultores a se organizarem em organizações de pequenos produtores – como cooperativas e associações – os agricultores podem negociar melhores termos de troca e alcançar mercados mais amplos.

Busca

Agrocast

O Agrocast é um dos canais de comunicação da Cooperativa Minasul para você, produtor, a respeito do Universo Agro. Temas relevantes de commoditie, economia e sustentabilidade da agricultura brasileira toda semana para você. Então fique de ouvidos atentos!!

© 2017 MINASUL - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO | Todos os direitos reservados.