Postado em 14/10/2020 | Compartilhar com


Torneio Taza Dorada reconhece os melhores Cafés Fairtrade do Brasil
.


A Coordenadora Latino-Americana e o Caribe de Pequenos Produtores e Trabalhadores do Comercio Justo, CLAC, em parceria com a Associação de Produtores Fairtrade do Brasil, BRFAIR, com o apoio da International Trade Centre – Alliance for Action, ITC, acaba de realizar o 6º Torneio do Melhor Café Fairtrade do Brasil, Taza Dorada Brasil.

 

O Torneio tem como objetivo contribuir para a promoção dos cafés de Comércio Justo Fairtrade, tanto em nível nacional quanto internacional. Ao incentivar a abertura de mercados para o café Fairtrade é possível agregar mais valor ao produto, bem como favorecer a distribuição de renda por meio da produção e da comercialização de cafés de qualidade, provenientes de processos sustentáveis de produção.

 

Com a pandemia da Covid-19, os protocolos de biossegurança foram respeitados pelos organizadores do evento. “Este ano está sendo atípico. Mas, com o apoio de todos – da BSCA, da Cooperativa Minasul e da International Trade Centre – o Torneio, que não teve a participação de estrangeiros, mas apenas das equipes locais, foi realizado com toda a segurança para os participantes. Por meio da BSCA, pudemos conhecer esses protocolos em profundidade e aplicá-los de forma muito rígida e, assim, garantir o acesso dessas pessoas para que o Torneio pudesse acontecer normalmente”, comenta João Matos, gerente comercial de café da CLAC.

 

A primeira etapa foi realizada nos dias 23 e 24 de setembro, na sede da Associação Brasileira de Cafés Especiais, BSCA, e a segunda no dia 6 de outubro, nas dependências da Minasul. Os nomes dos vencedores foram anunciados hoje, 9 de outubro, em cerimônia virtual com a presença dos produtores, compradores, representantes do sistema Fairtrade de várias partes do mundo e apoiadores do evento.

 

Realizado há seis anos, o torneio marca o fim da colheita de café para as Organizações de Pequenos Produtores Fairtrade do Brasil. Este ano, porém, o evento apresenta uma novidade ao ser realizada em duas etapas. No total, 39 amostras (de arábicas e robustas) de 15 cooperativas foram inscritas no Torneio.

 

Na primeira seletiva, realizada na BSCA, 17 cafés foram escolhidos para a final: quatro robustas (três do Espírito Santo e um de Rondônia) e 12 amostras de arábicas das regiões: Matas de Minas, Mantiqueira de Minas, Sul de Minas e Mogiana Paulista.

 

A segunda etapa do torneio foi realizada no dia 6 de outubro, no laboratório de provas da Minasul. Nesta fase, os cafés foram apresentados a potenciais compradores, justamente para oportunizar a criação de novos mercados aos produtores de cafés Fairtrade. Os vencedores apresentados hoje, 09 de outubro, são uma amostra do potencial empreendedor dos pequenos produtores de cafés especiais, que, num período tão desafiador, como este, ousaram, acreditaram, investiram e persistiram na produção de cafés de qualidade. As amostras dos cafés classificados serão enviadas a oito países consumidores do produto para promoção junto a possíveis compradores além do mercado interno. A CLAC, juntamente com o Fairtrade Korea, também apresentará os cafés classificados na Café Show Seoul, que será realizada entre os dias 5 e 8 de novembro em Seoul, Coreia do Sul.

 

O torneio contou com três categorias com os seguintes ganhadores:

 

Robusta Microlote

Posição

Cooperativa

Produtor

Pontuação

CAFESUL

LACOOP

Luiz Cláudio de Souza

Elivelton Bonfante

86.92

85.75

 

 

 

 

 

                                                        Arábica Full Container (02 chanpions)

Posição

Cooperativa

Produtor

Pontuação

APASCOFFEE

COOPASV

COOPERVITAE

Varios produtores

Varios produtores

Varios produtores

84.33

84.33

84.16

 

 

 

 

 

 

                                                        Arábica Microlote (02 chanpions)

Posição

Cooperativa

Produtor

Pontuação

APROD

COOPERVITAE COOPFAM

COOPERVITAE

COORPOL

Manasses Sampaio Dias

Taís S. Fernandes Miranda

Mario Henrique Contin

Antonio R. de Miranda

Flaviano da Silva Dutra

87.08

87.08

86.54

86.08

86.08

 

 

 

 

 

 

 

 

Cecília Sanada, juíza internacional e juiz líder do concurso, comenta: “Os produtores entregaram as amostras muito bem preparadas. Parece que os cafés vieram até melhores do que a gente provou na fase seletiva, e estou muito feliz com o resultado. Mas o que me surpreendeu este ano foi justamente a qualidade global do café, e a doçura que apareceu muito claramente - melaço, cana-de-açúcar - que a gente meio que espera no Brasil, mas que este ano surpreendeu devido ao clima; assim como o café Fairtrade, que também produziu muito café bom, não só individual, mas também em grupo”.

Para Vanúsia Nogueira, diretora executiva da BSCA, o Torneio é uma ação importante para promover os pequenos produtores. “Setenta e dois por cento dos produtores brasileiros tem menos de 10 hectares de café plantado. Ou seja, esse é o nosso mundo real, que o mundo lá fora muitas vezes não conhece.      Porque o mundo lá fora conhece o Brasil das grandes fazendas, e promover todo esse pessoal é importantíssimo, é mostrar uma imagem do Brasil real. O fato de estarmos fazendo o 6º concurso mostra consistência, e é um grande diferencial que o Brasil tem, pois melhoramos muito a qualidade da nossa produção, e a questão da sustentabilidade é um propósito nosso, enquanto produtor brasileiro, e mostramos consistência de entrega”.

 

Taza Dorada é uma competição global com edições ativas na Colômbia, América Central e México. Para 2020/2021, o ITC / A4A está trabalhando em conjunto com a CLAC para levar a Taza Dorada ao continente africano, compartilhando conhecimento e organizando sessões de treinamento dedicadas às cooperativas de café da Etiópia que compartilham a missão de desenvolvimento econômico dos pequenos agricultores.

 

O 6º Torneio do Melhor Café Fairtrade do Brasil – Taza Dorada foi coordernado pela CLAC, BRFAIR. Também teve os apoios da Associação Brasileira de Cafés Especiais – BSCA, da International Trade Centre – Alliance for Action e da Cooperativa dos Cafeicultores da Zona de Varginha – Minasul. 

 

Sobre CLAC

 

La Coordinadora Latinoamericana y del Caribe de Pequeños Productores y Trabajadores de Comercio Justo (CLAC), es la red latinoamericana de productores co-dueña del sistema Fairtrade International. CLAC es la red que representa a todas las organizaciones certificadas “Fairtrade” de América Latina y el Caribe, así como otras organizaciones de comercio justo. La misión de CLAC la de representar y promover los intereses, el empoderamiento y el desarrollo de sus miembros y sus comunidades.

 

Sobre Fairtrade

 

O Fairtrade é um sistema global que promove um modelo alternativo de Comércio Justo, que busca uma associação comercial baseada no diálogo, na transparência e no respeito, buscando maior igualdade no comércio internacional, contribuindo para o desenvolvimento sustentável por meio de melhores termos de comércio e garantia de direitos para produtores e trabalhadores. É uma alternativa concreta e viável ao sistema de comércio tradicional. No Brasil, são 50 cooperativas e associações certificadas, representando cerca de 15 mil pequenos produtores e trabalhadores rurais.

Sobre a BRFAIR

 

A Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil (BRFAIR) é Coordenadora nacional de Comércio Justo do Brasil, com a função de representar as organizações de pequenos produtores certificadas pelo Comércio Justo Fairtrade. Trabalha pelo fortalecimento e desenvolvimento dos das organizações de pequenos produtores e trabalhadores certificados Fairtrade no Brasil, além de promover princípios e valores do Comércio Justo nos níveis nacional e internacional.

 

Sobre o Centro de Comércio Internacional /Alliances for Action

 

O Centro de Comércio Internacional (ITC, por su sigla em inglês) é uma agência conjunta da Organização Mundial do Comércio e das Nações Unidas. mandato combina um foco na expansão de oportunidades comerciais com o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável.

As Alianças para Ação (A4A, por su sigla em inglês) do Centro de Comércio Internacional (ITC) é uma iniciativa que promove cadeias de valor agrícolas inclusivas e sustentáveis ​​por meio de um modelo que funciona holisticamente em cadeias de valor agrícolas direcionadas para aumentar a resiliência do produtor a choques (ambientais, econômicos, sociais). ITC A4A trabalha com agricultores, MPMEs e empresas cooperativas para capturar oportunidades de mercado através do posicionamento estratégico de diversos produtos agrícolas da região ACP no segmento de mercado de produção e consumo responsável.

 

Sobre Minasul

 

A Minasul hoje é uma cooperativa certificada Fairtrade e apoia outras cooperativas na exportação de seus cafés. “A Minasul está com uma expectativa muito grande, pois acreditamos que há cafés fantásticos, e com esse Torneio, vamos promover esses cafés para o mundo.”

 

                                                                                                                           

Agrocast

O Agrocast é um dos canais de comunicação da Cooperativa Minasul para você, produtor, a respeito do Universo Agro. Temas relevantes de commoditie, economia e sustentabilidade da agricultura brasileira toda semana para você. Então fique de ouvidos atentos!!

© 2017 MINASUL - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO | Todos os direitos reservados.